Tijucas do Sul

O povoamento desta região deu-se no século XVIII, em função das atividades auríferas e à criação de gado bovino. Esta região servia como ponto de ligação direta entre Curitiba e São Francisco, o chamado Caminho dos Ambrósios. Além do Caminho dos Ambrósios existia outro caminho que ligava o Campo das Flores em Tijucas do Sul com a Vila de Guaratuba.

Na década de 20 a população solicita sua emancipação à São José dos Pinhais, a qual foi negada. Este fato somente iria acontecer em 1951, marco da instalação do Município de Tijucas do Sul.

A grande beleza da região com as nascentes do Rio Negro, Rio da Várzea, Cachoeiras, Serras, Vales e a Represa do Vossoróca, favorece o turismo rural e ecológico.

Como o Saltinho Park, um parque natural às margens do Rio da Várzea, apresentando duas belas quedas d`água.

O Parque Araçá, de propriedade particular, situado na encosta da Serra do Mar, é um amplo parque com cachoeiras e que apresenta a Mata Atlântica, com várias nascentes de rios. Outro atrativo turístico é a Represa do Vossoróca, uma bonita represa própria para pesca e esportes náuticos.

Na década de 50, Tijucas do Sul contava com aproximadamente 6.000 habitantes e com uma área de 918 Km2 sendo que o número de pessoas que habitavam na sede da Vila de Tijucas era de apenas 373 pessoas (193 homens e 180 mulheres), divididos em 45 casas, segundo Instituto Histórico e Geográfico do Brasil.

Tijucas do Sul desenvolve uma política de ação na qual seus governantes não são apenas o poder que comanda, mas sim a família, os amigos, os ajudantes e os empreendedores capazes de analisar e compreender os múltiplos aspectos da evolução de seu povo e da identidade política de nossa cidade.

Deixe uma resposta