Atrativos Turísticos de Monte Belo do Sul

Praia do Euzébio

Fazenda Guamirim Gateados

Uma das maiores do sul do País, famosa pela produção de pinus

Igreja-Matriz

Construída com blocos de pedra-ferro e que tem um pinheiro nativo em seu interior.


Campo Belo do Sul

As grandes fazendas e a cultura do kiwi são os destaques do município, que já foi chamado Rincão dos Baguás.

Campo Belo do Sul foi fundada em dezembro de 1961 e tem sua base econômica na Agropecuária, com destaque para a produção de kiwi.

Campo Belo do Sul tem próximo de 8 mil habitantes de origens portuguesa e italiana. Cidade do Planalto Serrano, na microrregião dos Campos de Lages, a 254km de Florianópolis e uma altitude de 1.017 m de nível do mar.

Campo Belo do Sul está próxima de Cerro Negro, Lages e Celso Ramos.

A fundação da cidade data de 10 de maio de 1856, quando Campo Belo do Sul era conhecida como Rincão dos Baguás, por ter sido ponto de parada de tropeiros. Sua emancipação política ocorreu em 03 de dezembro de 1961.

Hotéis e Pousadas em Bom Jardim da Serra

Hospedagem Lucon

Fone: 49 3232 0217
E-mail: eliasreus@hotmail.com


Atrativos Turísticos em Bom Jardim da Serra

Serra do Rio do Rastro

Os grandes atrativos de Bom Jardim da Serra são a sua altitude e a subida da Serra do Rio do Rastro, bem como a estrada utilizada para a subida. É comum a presença de neve durante o inverno. Opte por descer ou subir até a cidade pela SC-438, conhecida como Estrada da Serra do Rio do Rastro, que serpenteia a serra acima e vai do nível do mar a mais de 1.000m de altitude numa extensão de apenas 12km, beirando montes e contornando um cânion de 1.450m de profundidade.

Mirante da Serra

A 11km do centro, onde fica a primeira torre de energia eólica de Santa Catarina. O visual do mirante da Serra do Rio do Rastro é impressionante. Em dias claros, pode-se ver o mar, a mais 100km de distância e 1.450m abaixo.


Cascatas Rio Pelotas

Ótimas para a prática de pesca esportiva.

Cascata do Rio Baú

Localizada a 03km da cidade, com 08m de altura.

Capela de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

Construída em 1905.

Parque Nacional de São Joaquim

Próximo de Bom Jardim da Serra, o Parque Nacional de São Joaquim guarda o Morro da Igreja, um dos mais altos do Estado, com 1.885m de altitude.

Parque Nacional da Maçã

Na localidade de Santa Bárbara, a 06km do centro de Bom Jardim da Serra. Vale também para conhecer Alagados, uma planície alagada com 3.000.000m2.

Cânions

Cânion das Laranjeiras, o Cânion da Ronda e o Cânion do Funil.

Eventos

Festa da Maçã

No mês de abril, nos anos ímpares, a Festa da Maçã leva milhares de visitantes ao município e região.

Rodeio Crioulo Nacional e a Festa Campeira

No CTG Presilha da Serra

Rally Baja Brasil

Em maio

Rally Eqüestre Santa Catarina

Em junho

Volta Internacional de Ciclismo

Em agosto

Bom Jardim da Serra

Bom Jardim da Serra é o portal da região serrana catarinense e tem como principal atração a Estrada da Serra do Rio do Rastro, que sobe do nível do mar até 1.450m de altitude em apenas 12km de estrada asfaltada.

Fundada em janeiro de 1967, Bom Jardim da Serra tem na agropecuária e no turismo suas fontes de renda. Tem pouco mais de 4 mil habitantes com várias origens étnicas, a saber: Italianos, alemães, espanhóis, poloneses e portugueses.

Bom Jardim da Serra está a 120 Km de Lages já no Planalto Serrano, e 1245 m de altitude. A temperatura média anual é de 14,4º C, podendo cair a -10ºC no inverno.

A História de Bom Jardim da Serra começa em 1870, com a chegada do gaúcho Manoel Pinto Ribeiro e seus filhos, que se instalaram na localidade de Fazenda Pelotas.

Uma trilha aberta pelos colonizadores ficou conhecida como Serra do Dose e foi o primeiro nome do lugar, que chamou-se depois Serra do Rio do Rastro. Elevada à condição de povoado em 1905 e de vila em 1921 – com o nome de Cambajuva, Bom Jardim da Serra oficializa-se como cidade em 29 de janeiro de 1967 e é instalado a 05 de março do mesmo ano. Por suas origens, foi a primeira cidade catarinense a festejar as tradições gaúchas.

Bom Jardim da Serra tem boa infra-estrutura turística, especialmente para o turismo rural. A 10km do centro da cidade, uma fazenda foi especialmente equipada para esta modalidade de turismo e é considerada uma das melhores do setor no Estado.

Hotéis e Pousadas em Bom Retiro

Fazenda São Sebastião

Fone: 49 99174094
E-mail: dianefreitas@uol.com.br


Bom Retiro

Bom Retiro tem, no Campo dos Padres, a 1.827m de altitude, uma das mais ricas reservas históricas do município. Tendo a Agropecuária como sua principal atividade econômica, a cidade, fundada em 04 de outubro de 1922 e hoje com quase 8 mil habitantes, tem o turismo como uma alternativa importante como fonte de renda e potencial de desenvolvimento.

Com uma colonização apoiada nas imigrações italiana e alemã, está localizada no Planalto Serrano, na microrregião dos Campos de Lages, a 134km de Florianópolis.

Embora com clima Mesotérmico úmido, verão fresco e temperatura média de 19°C, tem inverno rigoroso por sua altitude de 915m acima do nível do mar.

Suas cidades circunvizinhas são: Alfredo Wagner, Urubici, Bocaina do Sul, Rio Rufino. Está numa rota muito bonita que, passando pela Serra do Rio do Rastro, nos leva até Lages.

Os campos de Bom Retiro foram descobertos por volta de 1787, quando o alferes Antônio Marques D’Arzão foi incumbido pelo governo de Desterro (hoje Florianópolis) de abrir uma estrada ligando o litoral e o planalto, partindo de São José e chegando até Lages. As obras foram concluídas em 1790. O nome Bom Retiro foi dado pelo próprio D`Arzão, que considerava a região “um lugar calmo, um bom retiro”. A colonização do local, porém, foi lenta. D`Arzão mandou seus escravos construírem um quartel e uma estrada de 06km de extensão na localidade, mas o local foi abandonado e só muito tempo depois a estrada foi reaberta. Bom Retiro foi elevado à categoria de município em 04 de outubro de 1922, durante o governo de Hercílio Luz.

Durante muito tempo, Bom Retiro viveu da extração da madeira, especialmente a araucária. Hoje, o forte de sua economia é a agropecuária. O município é o maior produtor de cebola da região do Planalto, o maior produtor de vime do Brasil e sua maçã-gala é considerada a de melhor qualidade no País. Criam-se grandes rebanhos de bovinos, suínos e caprinos, além de aves. Há ainda indústrias de extração e beneficiamento de madeira (pinus e eucalipto), fábricas de móveis, caixarias, roupas, cosméticos e perfumes. O município está entre as cidades que formam o Caminhos da Neve, que vai de Nova Petrópolis, no Rio Grande do Sul, até Bom Retiro. Suas paisagens belíssimas, avistadas dos morros que a cercam, garantem o sucesso do investimento turístico. Bom Retiro possui três confortáveis hotéis no centro da cidade. Para o turismo rural, a melhor opção é o hotel-fazenda Panelão.

Lages

Maior cidade da região da Serra Catarinense, Lages guarda as tradições regionais, artesanato, folclore regionalista e danças, as músicas e na comida típica campeira.

Fundada em 22 de novembro de 1776, tem no Turismo, agricultura e pecuária apoiada sua economia. Hoje com cerca de 160 mil habitantes com origens italiana, portuguesa, espanhola e alemã, está no Planalto Serrano, a 223km de Florianópolis.

Embora com clima Subtropical, devido a sua altitude de mais de 900m, a temperatura média anual não passa de 16ºC. No inverno, alcança graduação negativa, com freqüente ocorrência de geada e neve.

Suas cidades mais próximas são São Joaquim, Bom Retiro e Urupema.

Lages preserva o sentimento de amor pela terra e o legado intocável dos campos nativos, formados por coxilhas, com taipas centenárias e rios de águas puras e límpidas. É detentora de excelentes índices de qualidade de vida e de um diversificado parque industrial, comercial e de serviços.

Conhecida como Capital Nacional do Turismo Rural, é ainda mais atraente no inverno, quando fortes geadas e nevascas criam cenários inesquecíveis para os turistas. Promove anualmente a Festa Nacional do Pinhão, fruto da araucária, árvore abundante na região..

São Joaquim

São Joaquim é a cidade mais fria do Brasil – situada a 1.360m de altitude, no inverno seus termômetros podem marcar –10°C e até –15°. É o único lugar no País onde, invariavelmente, neva a cada inverno. Destaque para o Parque Nacional de São Joaquim, a beleza da Serra do Rio do Rastro, os campos e as araucárias, que se sobressaem entre cachoeiras, vales e rios com corredeiras.

Em São Joaquim, além do cenário tipicamente europeu, há um misto de cultura, diversidade étnica, tradição e natureza, com um leve aroma de maçã solto no ar.

Fundada em 07 de abril de 1887, tem sua economia fundamentada na pecuária, na cultura da maçã, iniciada na década de 1970.

Com população próxima de 23 mil habitantes de origens gaúcha, paulista, alemã e italiana, mistura ainda portugueses, africanos e japoneses.

Localizada no alto da Serra, a 1360 m acima do nível do mar, está a 276 Km de Florianópolis, a 136km de Tubarão e 81km de Lages.

O clima é temperado, com baixas temperaturas no inverno – os termômetros já marcaram -10ºC. No verão, a temperatura máxima é de 31,4ºC.

Está próxima de Lages, Painel, Urubici, Urupema, Orleans, Lauro Müller, Bom Retiro.

São Joaquim foi colonizada por descendentes de portugueses e espanhóis vindos do Rio Grande do Sul e de São Paulo, a partir de 1750. Depois de se fixarem na região, eles fundaram grandes fazendas de gado, que serviam de pouso aos tropeiros que levavam gado do sul para o interior do País. A partir de 1873, com a fundação da freguesia de São Joaquim do Cruzeiro da Costa da Serra, a região recebeu descendentes de alemães e italianos, que se integraram ao processo de colonização. Em agosto de 1886, a freguesia tornou-se vila, emancipando-se em 07 de maio de 1887.

Agências de Turismo em Urubici

Agência de Turismo Caminhos da Serra

Fone: 49 3278 4273
E-mail: acaminhosdaserra@yahoo.com.br
http://www.caminhosdaserra.tur.br

Roseli – Guia de Turismo

Fone: 49 3278 4273
E-mail: roseliguia@yahoo.com.br
http://www.caminhosdaserra.tur.br


Hotéis e Pousadas em Urubici

Pousada Girassol

Fone: 49-32784416
E-mail: pousada1girassol@bol.com.br
http://www.pousadagirassol.tur.br


Urubici

Portal da Serra de Santa Catarina, no início da Serra do Rio do Rastro, Lauro Müller é o Berço Histórico do Carvão Nacional.
Fundada em 06 de dezembro de 1956, tem sua base econômica na extração de carvão mineral.
Com 14 mil habitantes de origem italiana, Lauro Müller está no Sul do Estado, a 190 Km de Florianópolis, e nas proximidades de Orleans, Bom Jardim da Serra, Tubarão, Urussanga, Criciúma.

Com clima temperado e temperaturas máximas de 37ºC e mínima de -2ºC, numa altitude de 220m acima do nível do mar, a cidade é uma ótima opção de passeio e caminho para a Serra do Rio do Rastro.

Colonizada por imigrantes italianos, Lauro Müller é também conhecida como o Berço Histórico do Carvão Nacional. Surgiu aproximadamente em 1827, em função da exploração do carvão mineral, quando os tropeiros que passavam pela Serra do Rio do Rastro, em intercâmbio comercial entre os campos de Lages e Laguna, descobriram que as pedras pretas com que acendiam as fogueiras eram incandescentes. A exploração efetiva do carvão só começou em 1874, com a construção da estrada-de-ferro Dona Thereza Christina, que ligava o porto de Imbituba à cidade. Em 1922, com a emancipação política de Orleans, Lauro Müller tornou-se vila, passando a município em 20 de janeiro de 1957.

Lauro Muller

Portal da Serra de Santa Catarina, no início da Serra do Rio do Rastro, Lauro Müller é o Berço Histórico do Carvão Nacional.
Fundada em 06 de dezembro de 1956, tem sua base econômica na extração de carvão mineral.
Com 14 mil habitantes de origem italiana, Lauro Müller está no Sul do Estado, a 190 Km de Florianópolis, e nas proximidades de Orleans, Bom Jardim da Serra, Tubarão, Urussanga, Criciúma.

Com clima temperado e temperaturas máximas de 37ºC e mínima de -2ºC, numa altitude de 220m acima do nível do mar, a cidade é uma ótima opção de passeio e caminho para a Serra do Rio do Rastro.

Colonizada por imigrantes italianos, Lauro Müller é também conhecida como o Berço Histórico do Carvão Nacional. Surgiu aproximadamente em 1827, em função da exploração do carvão mineral, quando os tropeiros que passavam pela Serra do Rio do Rastro, em intercâmbio comercial entre os campos de Lages e Laguna, descobriram que as pedras pretas com que acendiam as fogueiras eram incandescentes. A exploração efetiva do carvão só começou em 1874, com a construção da estrada-de-ferro Dona Thereza Christina, que ligava o porto de Imbituba à cidade. Em 1922, com a emancipação política de Orleans, Lauro Müller tornou-se vila, passando a município em 20 de janeiro de 1957.