Laguna e Farol de Santa Marta

Laguna – Farol de Santa Marta

por Roberto Lima

Laguna

Laguna

Dezembro de 2002, quase Natal, dia claro, céu azul, temperatura ótima.

Saímos de Criciúma para um passeio até Laguna. O passeio foi bom, era domingo, a BR estava tranqüila e nós sem pressa alguma. O carro ia tão lento quanto o possível, ou tão rápido quanto o necessário.

Muito papo depois chegamos a Laguna com suas lagoas de Santo Antônio e Imaruí que lhe banham parte da costa e dão as boas vindas. No centro seu casario histórico, parada no portinho para fotos, casa de Anita, Igreja Matriz, passeios pela praça.

Muita história, fotos e papos depois, fomos ao Mar Grosso para comer peixe frito em postas, nossa predileção nesta situação. Num agradável barzinho da praia satisfizemos nosso apetite e apreciamos a movimentação de banhistas e de um garoto que aprendia a surfar, ainda na areia. Muito engraçado.

Laguna é um local muito agradável para ser visitado em qualquer época do ano, claro que no verão pode-se apreciar suas praias de Mar Grosso e Praia do Gi. O centro histórico é parada obrigatória para quem gosta de casarios que têm muito para contar. Se abrirmos bem os ouvidos, ouviremos seus sussurros.

Passeios de Escunas que saem da barra e passeiam pela orla é outra pedida. A subida ao Morro da Glória dá-nos a dimensão de toda Laguna e de seu entorno. Avista-se de lá o cabo de Santa Marta Grande, local onde tem o Farol de Santa Marta, terceiro do mundo em alcance. Para lá seguimos em nosso passeio.

Chegamos ao Farol de Santa Marta, vindo de Laguna, através da balsa que faz a ligação por sobre o canal que liga a Lagoa de Santo Antônio ao Mar. Após a passagem pela balsa, seguimos de carro por uma estrada simples, sem pavimentação, por alguns bons e empoeirados quilômetros. Mas vale a pena toda a poeira!

O morro do Farol abriga uma vila, outrora somente de pescadores, que tem muita história e beleza natural. Do alto do morro a vista é deslumbrante. Alguns murais colocados lá junto aos muros da sede da Marinha, contam algo da história do lugar e das pessoas que o habitaram no início.

Não é possível chegar à base do Farol que fica protegida pelos muros da área reservada da Marinha do Brasil, nem mesmo subir suas escadarias. Posso contar, entretanto, que em outro tempo tive a oportunidade de subir até o topo e ver não só a vista como toda a máquina que dá proteção aos navegadores. Uma engenhoca muito interessante e valiosa para os que estão no mar.
Do Morro do Farol seguimos para o Sul. Passamos por lugares de belas e diferentes paisagens. Um grande e protegido Sambaqui foi parada para observação e fotos. Passamos pela barra do Camacho e chegamos a Jaguaruna. A estrada é parte de areia e parte de terra natural, mas todo o percurso é bom e vale o passeio. Voltamos para Criciúma no final de tarde com o astral renovado. Lugares bonitos, históricos e praia. Até a próxima viagem!

DICAS DO VIAGEIRO: A parada no centro histórico é obrigatória.

Laguna

Palco de eventos importantes da História do Brasil, cidade histórica e praiana, Laguna tem o melhor carnaval do sul do País.

Fundada em 20 de janeiro de 1876, guarda a festividade do padroeiro da cidade – Santo Antönio dos Anjos, no dia 13 de junho.

Laguna tem como base econômica a pesca nas lagoas e na costa atlântica, com alta produção de camarão e siri. O turismo também é grande fonte de renda, especialmente no verão, quando milhares de turistas invadem suas lindas praias.

Com 47 mil habitantes de origem açoriana, Laguna está a 120 Km de Florianõpolis pela BR 101, no sul do Estado e nas proximidades de Garopaba, Imbituba, Tubarão, Gravatal, Capivari de Baixo, Jaguaruna.

Seu clima Mesotérmico úmido, apresenta temperaturas entre 18ºC e 30ºC.

Laguna foi fundada em 1676 e é a terceira cidade mais antiga de Santa Catarina. Nessa época, ocupava todo o sul do Estado e servia como ponto de apoio para a Coroa Portuguesa colonizar as terras do sul do País e evitar que fossem ocupadas pela Espanha. A cidade foi palco de eventos importantes da História do Brasil, como a Guerra dos Farrapos e a fundação da República Juliana – Estado independente do Império Brasileiro, aliado à República de Piratini, localizada no Rio Grande do Sul e que também se havia declarado independente do restante do País. Laguna guarda em suas ruas estreitas e em seu casario, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, as lembranças de um passado glorioso de luta e de coragem. É a terra de Anita Garibaldi, a “heroína de dois mundos”, que ficou famosa por combater ao lado do marido, o italiano Giuseppe Garibaldi, em diversas revoluções, no Brasil e na Itália. Ele esteve à frente da Guerra dos Farrapos e do movimento de unificação da Itália.