Orleans

Esculturas no Paredão, criadas pelo artista Zé Diabo, projetam o nome do município na América do Sul.

Fundada em 26 de dezembro de 1884, a cidade de Orleans tem sua economia apoiada na agricultura e indústria.

Com cerca de 20 mil habitantes descendentes de italiamos, alemães, poloneses e portugueses, Orleans está a 180 Km de Florianópolis e nas proximidades de Lauro Muller, Grão-Pará, São Ludgero, Criciúma e Tubarão.

Clima mesotérmico úmido, com verão quente e temperatura média anual de 18,8°C, está numa altitude de 132m acima do nível do mar.

O casamento da princesa Isabel com o Conde D’Eu deu início ao que, bem mais tarde, seria o município de Orleans. O casal recebeu de presente do imperador Dom Pedro II e da imperatriz Teresa Cristina um lote de terra de 98 léguas, que poderiam ser escolhidas em Santa Catarina e no Recife (PE). Os noivos decidiram-se por uma área no vale do Rio Tubarão, por causa da descoberta de carvão mineral no lugar. A demarcação abrangia os municípios de Orleans, parte de São Ludgero, Grão-Pará, Rio Fortuna, Santa Rosa de Lima, parte de Anitápolis, Armazém, São Martinho e São Bonifácio. Foi decidida a implantação de uma estrada-de-ferro para atender à região carbonífera e em sua construção trabalharam imigrantes de diversas procedências: italianos, alemães, letões e poloneses. O nome Orleans e o local exato onde está a cidade foram escolhidos pelo próprio Conde D’Eu, em 26 de dezembro de 1884, quando viajava pela estrada-de-ferro. Trata-se de uma homenagem à família do Conde, de nobres franceses.

Deixe uma resposta