Garopaba

Garopaba

Garopaba

Garopaba é conhecida nacionalmente pela beleza das praias e pelas baleias-franca que vêm dar à luz e amamentar os filhotes em suas águas, as mais amenas do litoral catarinense.

Fundada em 19 de dezembro de 1961 tem sua economia baseada no Turismo.

Com 13 mil habitantes fixos, chega a mais de 100.000 habitantes durante o verão.

De colonização açoriana, clima temperado com médias de 20ºC e 30ºC, está no sul do Estado a 75 Km de Florianópolis pela BR 101.

Está próxima de Imbituba, Laguna, Tubarão, Paulo Lopes.

A história de Garopaba teve início em 1666, com a chegada dos primeiros imigrantes açorianos, que se dedicaram principalmente à caça da baleia – que durou até 1800. Em 1846, Manoel Marques Guimarães funda a Freguesia de Garopaba e constrói a Igreja Matriz, a casa paroquial e o cemitério. Redescoberta em 1970 pelos hippies gaúchos e pelos amantes da natureza, a cidade mudou seu perfil tipicamente pesqueiro e agrícola e tornou-se um reduto de surfistas de todo o País.

A principal praia de Garopaba, que fica bem no centro do município é a mais urbanizada e que oferece maior infra-estrutura com hotéis, pousadas, campings e todas as conveniências que procuramos nas férias.

Com cerca de 2 quilômetros de extensão e com formação em enseada, garante segurança e conforto ao banhista. O lugar não é apropriado para o surf, abrigando principalmente pescadores profissionais com suas canoas à beira-mar. É ótima para esportes náuticos, descanso e diversão à beira-mar. Muito apropriada para caminhadas e passeios de bicicleta.

Um dos destinos mais concorridos do litoral catarinense quando o verão chega para valer, Garopaba oferece de tudo um pouco, reunindo os variados estilos de turistas. Por lá, as famílias encontram infra-estrutura e serviços essenciais que garantem conforto e comodidade, enquanto os surfistas deliram com as excelentes ondas da praia do Silveira.

Prainha ou Preguiça: ao sul de Garopaba (que ao norte se limita com o Siriú) há uma pequena enseada de águas calmas e claras. Está no bairro do Vigia que se debruça sobre o mar e é onde começa o costão, onde é possível caminhar pelas várias trilhas e observar o visual. Em dias muito claros e a olhos muito especiais seria possível ver a África. Fonte

Conheça o Projeto Baleia Franca

Deixe uma resposta