Criciúma

Maior produtor nacional e segundo maior produtor mundial de pisos e azulejos, Criciúma é rica em cultura e recursos naturais. É também o terceiro maior pólo nacional na produção de jeans e o maior pólo estadual do setor de confecções.

Fundada em 06 de janeiro de 1880, tem datas festivas em 06 de janeiro (aniversário da cidade) e 04 de dezembro (Dia de Santa Bárbara, padroeira dos mineiros).

A economia de Criciúma é apoiada não só pelo setor cerâmico, mas também é forte a indústria da moda e vestuário, de plásticos descartáveis, de tintas e de vernizes.

Com uma população de 170 mil habitantes, descendentes de 7 etnias: italiana, alemã, espanhola, polonesa, portuguesa, árabe e africana, a cidade tem clima temperado com temperatura média entre 15ºC e 30ºC. Note-se, entretanto, que seus invernos podem ser rigorosos com temperaturas extremas mínimas de 3 ou 4ºC.

Está no sul do estado, a 200 Km de Florianópolis pela BR 101, próxima das cidades de Araranguá, Içara, Morro da Fumaça, Urussanga, Siderópolis, Nova Veneza.

A fundação de Criciúma deu-se no ciclo da imigração européia do século XIX, com a chegada das primeiras famílias de imigrantes – 139 pessoas, procedentes das regiões de Veneza e Treviso, na Itália. Esses imigrantes desbravaram a região, enfrentando toda sorte de dificuldades. Construíram casas, estradas e escolas e tiveram a agricultura como principal atividade econômica. A partir de 1890 chegam as primeiras famílias de poloneses, seguidas de imigrantes alemães e dos descendentes de portugueses vindos da região de Laguna. Fonte

Anualmente, no mês de setembro, é realizada a Festa da Etnias, comemorando e enaltecendo o espírito daqueles que vieram construir esta cidade: Italianos, Alemães, Poloneses, Portugueses, Africanos, Árabes e Espanhóis.

Deixe uma resposta