Atrativos Turísticos de Xanxerê

Um dos municípios mais desenvolvidos do Oeste catarinense e o segundo maior produtor de gado de corte do Estado, Xanxerê atrai os visitantes com cascatas escondidas no meio da mata, com a cultura indígena e com a abundância de recursos naturais.

Visite o Posto Indígena Xapecó, uma reserva indígena e florestal habitada por índios kaingangs, guaranis e xoklengs – eles confeccionam arcos, flechas, cestas e balaios, que vendem no local.

Outros destaques são o Museu de Entomologia e a Casa da Cultura Maria Rosa.

Não deixe de conhecer as três cascatas do Rio Chapecozinho, na divisa do município com a reserva indígena. Apesar das corredeiras, o rio permite a travessia a pé, por ter o fundo lajeado.

Vá também à Ilha do Rio Chapecozinho, situada antes das cascatas, e à Cascata Santa Manella, um conjunto de três saltos com grande volume de água, em meio à mata preservada – ali existe área para camping com churrasqueiras, restaurantes, mesas, campos de futebol e sanitários.

Visite o Parque das Cascatas do Rio Chapecozinho. Acessíveis por estradas rústicas, escondidas no meio da mata, as cascatas encantam os turistas. Durante o verão, mais de 1.000 famílias de toda a região acampam à margem do rio.


Xanxerê

Xanxerê tem cascatas em meio à mata fechada e preservada e a cultura indígena como os maiores atrativos.

A cidade de Xanxerê foi fundada em fevereiro de 1954, está localizada no Oeste de Santa Catarina, a 800m acima do nível do mare 516km de Florianópolis.

Xanxerê tem sua base econômica na agricultura e pecuária. Com uma população de 40 mil habitantes de origens italiana, alemã e kaingang, está próxima de Chapecó e Xaxim.

Xanxerê era habitada por índios guaranis e kaingangs até o início do Século XX, quando alguns fazendeiros estabeleceram-se na região, iniciando o ciclo da madeira e a criação de gado. Tempos depois, o deslocamento de imigrantes do Rio Grande do Sul trouxe descendentes de italianos e de alemães para a cidade, que pertenceu a uma área disputada por Brasil e Argentina.