Cascavel

A ocupação da região tem início em 1557, com os espanhóis, ao fundarem a Ciudad del Guayrá. A região cai no esquecimento, e, em 1730, uma nova ocupação tem início, com a ação do tropeirismo.

Em março de 1928, José Silvério de Oliveira, comerciante conhecido como “Tio Jeca”, arrendou as terras do povoamento de Encruzilhada, localizada no entroncamento de várias trilhas abertas pelos ervateiros, militares e tropeiros. Seu espírito empreededor facilitou a chegada de pessoas que traziam idéias e investimentos.

A partir das décadas de 30 a 40, milhares de colonos sulistas, na maioria descendentes de poloneses, ucrânianos, alemães e italianos, assim como caboclos oriundos das regiões cafeeiras, começaram a exploração da madeira, agricultura e a criação de suínos. Torna-se distrito em 1938. O distrito emancipou-se em 14 de dezembro de 1952. Posteriormente, na década de 60, os japoneses também se instalam por aqui.

Cascavel, atualmente a metrópole da costa oeste brasileira, com seus 295 mil cidadãos — sede de uma região com mais de 1.900 mil habitantes –, desempenha o papel de grande centro do Mercosul. A cidade destaca-se como pólo universitário com cerca de 21 mil estudantes de 3º grau. É excelência na medicina. Seu comércio e grande infra-estrutura industrial e de serviços transparece toda a grandiosidade tecnológica da cidade.

As forças que tornaram Cascavel um pólo regional também estão ligadas ao agronegócio, desde a presença de culturas agroindustriais, passando pela comercialização, até o desenvolvimento da oferta de serviços cada vez mais especializados. Somente no setor de avicultura, um dos mais expressivos da região, mais de 2 milhões de aves são abatidas diariamente.

Destaca-se nacional e internacionalmente nos esportes individuais e coletivos, como canoagem, automobilismo, handeball, futsal e atletismo. Também é pólo cultural de expressão mundial, sediando eventos anuais como os festivais de música, dança, teatro, cinema e Mostra Cascavelense de Artes Plásticas. A cidade mantém espaços culturais que propiciam e estimulam o saber, preservando assim a cultura de sua gente.

Os espaços Museu de Arte de Cascavel (MAC), Museu da Imagem e do Som (MIS), Museu Histórico de Cascavel Celso Sperança, Espaço Cultural Igreja do Lago e a Biblioteca Pública Sandálio dos Santos demonstram o poder e a sabedoria do povo cascavelense em edificar e realizar um futuro glorioso.

Deixe uma resposta