Águas de Lindóia

21 de outubro de 2011

A altitude média de Águas de Lindóia é de 945 metros, atingindo seu ponto mais alto no Morro Pelado, aos 1.400 metros de altura. Por estas características goza de um clima agradável, classificado como clima de transição entre subtropical e otropical de altitude. No censo de 2000 sua população somava 16.190 habitantes, predominantemente na área urbana.

Águas de Lindóia deve ao termalismo o primeiro impulso a sua indústria turística. Na primeira metade do século XX, antes da invenção da penicilina e do desenvolvimento de medicamentos alopáticos, muitos problemas de saúde eram tratados através da ingestão de água mineral e de banhos de imersão. Os médicos daquela época receitavam “estações de águas” com duração de 14 e 21 dias em Águas de Lindóia e em outras estâncias a seus pacientes acometidos por doenças de pele, cálculos renais e outras doenças. Além de indicar na receita a quantidade de dias necessária na estação de águas, o médico especificava ao paciente a fonte de águas da qual deveria beber, a freqüência com que essa água deveria ser ingerida e a alimentação. Naquele tempo, a receita do médico era um dos documentos apresentados na hora do check-in. Os números colocados na mesa do restaurante serviam para que a cozinha do hotel preparasse a refeição conforme a prescrição médica. O clima agradável, o cenário lúdico entre as montanhas, a tranqüilidade, a excelente culinária dos hotéis e, principalmente, as características especiais das fontes de Águas de Lindóia, com alta radioatividade, deram à cidade uma confortável vantagem sobre a maioria das estâncias brasileiras, e também sobre algumas estâncias européias.


O segundo impulso à hotelaria de Águas de Lindóia foi a inflação. Para combatê-la, sucessivos governos adotaram fortes medidas restritivas ao consumo, atingindo em cheio as viagens ao exterior e as viagens aéreas, e favorecendo viagens domésticas feitas por automóvel. Os destinos turísticos próximos a grandes centros urbanos foram beneficiados. Localizada a 160 km da cidade de São Paulo, que ostenta o título de maior concentração urbana do hemisfério sul do planeta, Águas de Lindóia tornou-se um dos lugares preferidos pelos paulistanos em fins de semana, feriados e férias. Os hotéis que antes recebiam centenas de milhares de “pacientes” passaram a receber quase 1 milhão de turistas, todos os anos. Essa mudança no volume de hóspedes e no perfil do público fez surgir novos hotéis e levou a hotelaria da cidade a investir na infra-estrutura de lazer, oferecendo equipe de monitores, ampliando piscinas e inaugurando quadras esportivas.

Ao mesmo tempo em que se tornaram mais atrativos para quem buscava diversão, os hotéis de Águas de Lindóia investiram em grandes e modernos centros de eventos, propiciando que a cidade disputasse convenções e congressos com São Paulo, Campinas e outros destinos tradicionais para o turismo corporativo.

O terceiro impulso ao turismo em Águas de Lindóia ocorreu em 2002, através do turismo rural e do esporte aventura, acrescentando adrenalina e sabor regional à seus históricos atrativos turísticos. O turista que atualmente freqüenta Águas de Lindóia, na grande maioria famílias com filhos até a idade adolescente, encontra opções diversificadas: lojas de fábrica de malharias, rafting, arborismo, vôo livre, trilhas, cavalgadas e visitas a propriedades rurais que preservam o estilo de vida e as receitas de antigamente. Águas de Lindóia possui 25 hotéis, capacidade para hospedar 6.000 turistas simultaneamente e 60 salas para eventos que, juntas, comportam mais de 11.000 pessoas. Esses números, somados às características naturais da cidade, fizeram de Águas de Lindóia um dos maiores pólos de turismo do Brasil.

Águas de Lindóia é um dos 11 municípios paulistas considerados estâncias hidrominerais pelo Estado de São Paulo, por cumprirem determinados pré-requisitos definidos por Lei Estadual. Além se Águas de Lindóia, estão na lista de Estâncias Hidrominerais: Serra Negra, Amparo, Águas da Prata, Águas de Santa Bárbara, Águas de São Pedro, Poá, Lindóia, Monte Alegre do Sul, Ibirá e Socorro. Fonte

Tags: , , ,

One Response to Águas de Lindóia

  1. São Paulo « viageiro.com on 2 de novembro de 2011 at 17:16

    [...] Águas de Lindóia [...]

Deixe uma resposta